Depressão e autoconhecimento

Autor: Wanderley S. de Oliveira

Páginas: 252

A cura real de todas as doenças está na intimidade de cada um de nós. O que ainda não sabemos é como acessar esses talentos e potenciais curativos na vida mental com os quais conseguiremos o tão almejado estado de saúde.

A proposta de tratamento complementar da depressão aqui abordada tem como foco a educação emocional e comportamental para aprender a lidar com esta dor, que, muito antes de ser mental, é moral.

LIVROS DIVERSOS EM PDF

KARDEC

livro dos espiritos

O Que e o Espiritismo (Allan Kardec)

RAMATIS

fisiologia da alma

Mediunismo (psicografia Hercilio Maes – espirito Ramatis)

ANDRE LUIZ

Andre Luiz – Missionarios da Luz

Andre Luiz – Conduta Espirita

Andre Luiz – Ação_e_Reação

JUNG

C. G. Jung – O Homem e seus Símbolos

PNL

4 – PNL – A nova tecnologia do sucesso

3 – joseph-o-connor-e-john-seymour_-_introducao-a-pnl_-_como-entender-e-influenciar-pessoas

Os_Segredos_da_Mente_Milionária

programacaoneurolinguisticaaplicadaaoensinoeaprendizagem-mancilhajairo

GUIA_DE_PNL_-_Alain_Cayrol_e_Patrick_Barrère

Amit-Goswami-O-universo-autoconsciente

A FISICA DA ALMA – Amit Goswami

peca_e_sera_concedido

Linguagem-do-Corpo

Cristina Cairo Linguagem do Corpo 2 Beleza e Saúde

Dr._Lair_Ribeiro__Prosperidade

VocePodeCurarSuaVidaComoDespertarIdiasPositivasSuperarDoenasEViverPlenamente

Exilados_de_Capela

Lauro Trevisam O Poder Infinito Da Sua Mente

O Poder do Subconsciente

Reforma Intima Sem Martirio (psicografia Wanderley S. de Oliveira – espirito Ermance Dufaux)

Restabelecimento da verdade.

O Evangelho Segundo o Espiritismo

Os Espíritos do Senhor, que são as virtudes dos Céus, qual
imenso exército que se movimenta ao receber as ordens do seu
comando, espalham-se por toda a superfície da Terra e, semelhantes
a estrelas cadentes, vêm iluminar os caminhos e abrir
os olhos aos cegos.
Eu vos digo, em verdade, que são chegados os tempos em
que todas as coisas hão de ser restabelecidas no seu verdadeiro
sentido, para dissipar as trevas, confundir os orgulhosos e
glorificar os justos.
As grandes vozes do Céu ressoam como sons de trombetas,
e os cânticos dos anjos se lhes associam. Nós vos convidamos,
a vós homens, para o divino concerto. Tomai da lira, fazei
uníssonas vossas vozes, e que, num hino sagrado, elas se estendam
e repercutam de um extremo a outro do Universo.
Homens, irmãos a quem amamos, aqui estamos junto de
vós. Amai-vos, também, uns aos outros e dizei do fundo do coração,
fazendo as vontades do Pai, que está no Céu: Senhor!
Senhor!… e podereis entrar no reino dos Céus.
O ESPÍRITO DE VERDADE

 

RAMATIS

fundo_ramatis-201x300“Ramatís viveu na Indochina, no século X, e foi instrutor em um dos inumeráveis santuários iniciáticos da Índia.

Foi filho de uma vestal chinesa que abandonou o convento para casar com um tapeceiro hindu, Era de inteligência fulgurante e desencarnou bastante moço, com 33 anos. Espírito muito experimentado nas lides reencarnacionistas, já se havia distinguido no século IV, tendo participado do ciclo ariano, nos acontecimentos que inspiraram o famoso poema hindu Ramaiana.(2) Foi adepto da tradição de Rama, naquele época.
Os que leem as mensagens de Ramatis e estão familiarizados com o simbolismo do Oriente, bem sabem o que representa o nome “Rama-tys” ou Swami Sri Rama-tys”, como era conhecido nos santuários da época.
Informa-nos Ramatís que, após certa disciplina iniciática a que se submetera na China, fundou um pequeno templo iniciático na Índia, à margem da estrada principal que se perdia no território chinês.
O templo que fundou foi erguido pelas mãos de seus primeiros discípulos e admiradores. Cada pedra da alvenaria recebeu o toque magnético e pessoal de seus futuros iniciados. Alguns deles estão reencarnados atualmente em nosso mundo, e já reconheceram o antigo mestre Ramatís através desse toque misterioso, que não pode ser explicado a contento na linguagem humana. Sentem-no por vezes, e de tal modo, que as lágrimas lhes afloram aos olhos, num longo suspiro de saudade!
Embora tenha desencarnado ainda moço, Ramatís pôde aliciar setenta e dois discípulos. Eram adeptos provindos de diversas correntes religiosas e espiritualistas do Egito, da Índia, da Grécia, da China e até da Arábia. Apenas dezessete conseguiram envergar a simbólica “túnica azul” e alcançar o último grau daquele ciclo iniciático.
A não ser vinte e seis adeptos que estão no Espaço (desencarnados) cooperando nos labores da “Cruz e do Triângulo”, o restante disseminou-se pelo nosso orbe. Sabemos que dezoito reencarnaram no Brasil; seis nas três Américas, enquanto que os demais se espalharam pela Europa e, principalmente, pela Ásia”

(Mensagens do Astral, Editora do Conhecimento).

As vestais (em latim virgo vestalis), na Roma Antiga, eram sacerdotisas que cultuavam a deusa romana Vesta. Era um sacerdócio exclusivamente feminino, restrito a seis mulheres que seriam escolhidas entre a idade de 6 a 10 anos, servindo durante trinta anos.